Plágio é crime, conforme Lei 9.610/98. Se quiser reutilizar algum dos textos deste blog, por gentileza, dê os devidos créditos.

terça-feira, 4 de julho de 2017

Perspectiva sobre cobrar a consulta

Inicio o bog com um tema polêmico, pois a primeira coisa que vem a mente quando decidimos abrir para fora, ou seja, abrir para os que não fazem parte do nosso ciclo de amizade, é se deveríamos ou não cobrar a consulta.

O fato é que nós não gostamos de cobrar por trabalhos que envolvem ajudar os outros. É muito difícil mesmo, porém, existem razões muito lógicas para que pelo menos uma moeda seja cobrada.

Razões como sustento (somos feito de matéria) e também todo o trabalho e estudo que temos diariamente para oferecer um trabalho de qualidade e sério para as pessoas.

Tudo isso tem um desgaste e merece uma troca, embora ela não precise ser exorbitante.

Além disso tudo, ainda me resta uma perspectiva que considero muito importante.

Quando alguém nos procura para uma consulta, essa pessoa precisa se responsabilizar pelo que ela veio buscar. Nós, terapeutas e cartomantes, nos responsabilizamos pelo que falamos, porém, o consulente/cliente deve se responsabilizar pelo que ele vai ouvir e pelo que ele vai fazer com aquilo que ouviu.

Senão a pessoa se consulta por uma simples brincadeira ou curiosidade. De graça, "não custa nada dar uma espiada, né?"

Trabalhar com a vida das pessoas é algo muito sério e tudo o que o consulente ouvir, poderá alterar o presente dele, e consequentemente, o seu futuro. Portanto, a pessoa deve ter consciência e estar se responsabilizando pelo que ela veio buscar, assim nós não nos tornamos culpados ou cúmplices das consequências do jogo, sejam elas positivas ou negativas.

E é isso que tenho para o momento, pode ser que mais para frente eu atualize essa informação. 

Sobre a cobrança propriamente dita, eu acredito na importância de estar aberto a receber aqueles que não tem dinheiro, porém, tem algo para dar em troca, como uma moeda, uma flor, etc... 

Eu trabalho de forma muito sincera e acredito que a verdade é a nossa melhor cara (deveria ser a única, né?). Se a pessoa tem dinheiro, por que não pagar? Mas se ela não tem, por que não aceitar qualquer outra coisa de menos valor em troca?

Nenhum comentário:

Postar um comentário